As diferenças mais interessantes entre o português do Brasil e o de Portugal

 

Bandeiras de Portugal e do Brasil

Foto por Felipe Fontoura/Public Domain

Por André Wallace Simonsen

É inegável que o português do Brasil e o de Portugal são parecidos de diversas maneiras e uma conversa entre nativos dos dois países será quase 90% inteligível para as duas partes.

Ambos estão na família das línguas românicas e isso significa que a maioria de suas estruturas gramaticais será semelhante, senão idêntica. Muitas das palavras também serão bastante semelhantes e facilmente reconhecíveis.

Palestrantes de múltiplos idiomas confirmam que os dois portugueses estão entre as versões mais parecidas da mesma língua e recomendam que os falantes que queiram expandir sua capacidade de identificar diferenças em versões muito similares dediquem uma atenção especial a essas duas.

Uma diferença digna de nota entre o português falado no Brasil e em Portugal é o uso dos pronomes “você” e “tu”. No Brasil, exceção ao sul do país, o uso do “tu” não é tão comum quanto em Portugal.

“Você” é usado em todas as comunicações de mídia e textos oficiais no Brasil, e “tu” geralmente é  usado apenas em alguns estados do Norte e no dialeto gaúcho nos estados do sul do Brasil.

Ao usar “tu”, o verbo é conjugado diferentemente de quando “você” é usado, já que “tu” é segunda pessoa e “você” é terceira. Por exemplo, “Você vai ao cinema à noite” e “Tu vais ao cinema à noite”, ou “Você é um engenheiro” e “Tu és um engenheiro”.

Também existem algumas particularidades em relação ao “tu” no próprio Brasil. O dialeto gaúcho, que também pode ser encontrado no Paraná e em Santa Catarina, costuma usar o “tu” com o verbo conjugado na terceira pessoa. Embora isso seja limitado a situações conversacionais e informais, é comum ouvir “Tu vai ao cinema” ou “Tu é um engenheiro.”

É mais fácil conjugar o verbo com “você” porque sua conjugação é a mesma que a da terceira pessoa do singular, ele/ela. Todos os países que falam a língua portuguesa entendem o “você” e é possível utilizá-lo sem medo durante viagens, mas especialmente em Portugal vão perceber rapidamente que não se trata de falante nativo.

Uma das diferenças mais marcantes na questão da língua escrita é o fato de que algumas palavras têm um acento circunflexo (^) no português brasileiro, mas um acento agudo (´) no português europeu. Por exemplo, “pôquer” vira “póquer” e “quilômetro” se transforma em “quilómetro”.

Ainda na hora de escrever, algumas palavras do português europeu aparecem com uma letra “c” que não é utilizada no português brasileiro. Por exemplo, “ação” se torna “acção” e “correto” vira “correcto”.

Além disso, a letra minúscula é usada para escrever os dias da semana e os meses do ano no português brasileiro, ao passo que a letra maiúscula é a que aparece no português de Portugal.

Algumas palavras, com um destaque especial para as roupas, são usadas no plural no português europeu, mas na forma singular no português brasileiro. A “calça” se torna “as calças” e “sapato” vira “sapatos”.

Para completar a série de diferenças interessantes, algumas palavras usadas no português europeu contam com significados muito diferentes das mesmas palavras utilizadas no português do Brasil.

É o caso de “presunto”, que significa apenas “bacon”, e “passadeira”, que é o nome dado à “faixa de pedestres” no português europeu, mas a lista é enorme.

Ricardo Pereira -- Foto por Miguel Ângelo/CC BY-SA 4.0

Ricardo Pereira — Foto por Miguel Ângelo/CC BY-SA 4.0

 Mesmo com todas essas diferenças, os dois tipos de português não são tão distintos e existem várias celebridades que foram bem-sucedidas em ambos os países. Um dos mais conhecidos é o competidor profissional de pôquer Fernando Brito, que nasceu em Portugal e atualmente mora no Brasil.

Depois de competir na Europa por anos e ser eleito Jogador do Ano no European Poker Tour, torneio que conta com alguns dos melhores destinos do continente, Brito se mudou para o Brasil, onde continuou sua carreira de sucesso e venceu diversas competições.

Outra personalidade famosa que fez um caminho similar é o ator português Ricardo Pereira. Ele chegou ao estrelato em Portugal em 2002 e já em 2004 se tornou o primeiro protagonista não brasileiro de uma novela da Rede Globo.

Com contrato assinado com a emissora, Pereira comprou uma casa no Rio de Janeiro e desde então integrou o elenco de várias produções estreladas, como o aclamado sucesso nacional “Meu Passado Me Condena 2”.

 

Os dois tipos de português contam com diversas particularidades em comum, mas, ao mesmo tempo, podem ser muito diferentes. Motivo pelo qual vale muito a pena conhecer e se aprofundar nessas duas versões diferentes da mesma língua.

 

3 comentários sobre “As diferenças mais interessantes entre o português do Brasil e o de Portugal

  1. Olá Betty!

    O que não dá para entender frente a realidade crassa das diferenças, que qualquer linguista sempre soube existir, foi ter acontecido uma reforma ortográfica da forma como aconteceu.

    Existem muitas palavras em Portugal que são escritas com dois cês, as expressões e palavras de uso científico são muito diferentes na escrita, entre outros casos, então não era uma simples reforma nos acentos e hífens que faria as escritas nos países de Língua Portuguesa, a partir da reforma, serem equiparadas.

    Foi um absurdo governamental de extrema incompetência de perceber as consequências.

    A reforma só serviu para complicar quem aqui já tinha aprendido acentuação e hifenização de um jeito e agora pena (ainda hoje), precisando sempre revisar as regras atuais.

    Curtir

Deixe uma resposta para Filipa Gama Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s