Travessões e parênteses – quando usar. Travessão não é hífen.

Travessões e parênteses são recursos usados para fazer observação à parte do objeto principal do texto. Devem ser usados com parcimônia.

Anúncios

A ambiguidade dos pronomes SEU e SUA

O diretor de uma empresa contrata um detetive particular para investigar o sócio.
– Siga o Pereira durante uma semana para saber o que ele esta fazendo.
Uma semana depois o detetive retorna e conta:
– O Pereira sai de sua empresa ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa almoçar, namora a sua mulher, fuma um dos seus charutos e regressa para o trabalho.
O diretor comenta, satisfeito:
– Ah, bom. Tudo bem, então.
O detetive pergunta:
– Posso tratá-lo por tu?
– Claro.
– Então, vou contar a história de novo. O Pereira sai ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, namora a tua mulher, fuma um dos teus charutos e regressa para o trabalho.

Falar x Dizer

Diálogo entre dois amigos quando assistiam ao debate político na TV: – Eles falam, falam, e não dizem nada. – Falou e disse. Desse diálogo, fica uma certeza: os verbos falar e dizer não são sinônimos.   O verbo DIZER é verbo declarativo. Equivale a declarar, afirmar. Exemplos: O governo disse que aumentará os impostos.…

Ponha as sentenças na forma positiva

Dizer o que não é, em geral, soa hesitante, impreciso. Pode sugerir malandragem, tentativa de fugir do compromisso de afirmar. Além disso, sentenças na forma positiva são mais claras.   Exemplos: Ele não é honesto. → Ele é desonesto. Ele não é desonesto. → Ele é honesto. Ele não acredita que o candidato chegue a…

“Queísmo” – o uso exagerado da palavra QUE

Como eliminar o uso abusivo da palavra “que” na frase abaixo? Muitos candidatos do ENEM revelaram QUE desconheciam totalmente a matéria QUE  constava dos programas QUE foram organizados pela banca QUE os examinava. .   “QUE” é a palavra da língua portuguesa que aparece com mais frequência nos textos.  Essa palavra tem dez diferentes funções, que possibilitam a construção…

A posição do adjetivo. Antes ou depois do substantivo? A ordem pode alterar o sentido. Veja exemplos.

Diferentemente do que ocorre na matemática, na língua portuguesa a ordem dos fatores altera o produto.   Exemplo: Ele é um professor simples. (= sem luxo) Ele é um simples professor. (= insignificante)       O adjetivo, cuja função é qualificar, geralmente fica depois do substantivo que ele modifica. Exemplos: casa bonita, cidade maravilhosa, mulher charmosa.…

Quando usar itálico

1) Nomes de navios, livros, revistas, jornais, filmes, músicas, contos, poemas, peças teatrais, programas de rádio e televisão, obras de arte, pinturas, esculturas, CDs.  Exemplos: Na canção Hotel Fraternité, do álbum Qualquer, Arnaldo Antunes fala de um homem fora de si. O livro Sapiens – uma breve história da humanidade é sensacional. Já assistiu ao filme Missão…

Quando usar ASPAS

Regras para o uso das aspas:   1) As aspas devem ser empregadas sempre que você for abrir e fechar citações. Observe o exemplo: “O senhor… mire, veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas – mas que elas vão sempre mudando.…