Orações subordinadas adjetivas

tias-idosasO desafio das tias:

“Visitei minhas tias que moram em São Paulo.”

O autor da frase acima possui no mínimo quantas tias?
(a) 2
(b) 3
(c) 4
(d) 5
(e) 6

 

.

Resposta: No mínimo três tias. No mínimo duas tias de SP + pelo menos uma tia de outra cidade.

“Visitei minhas tias que moram em São Paulo.”
Como não há vírgula antes do “que”, o que vem depois do “que” é uma oração restritiva. Ou seja, o autor tem outra(s) tia(s) que mora(m) fora de São Paulo, mas ele está se referindo apenas àquelas que moram em São Paulo. Ou seja, no mínimo 3. (No mínimo duas de SP e pelo menos uma fora de SP.)

Se houvesse vírgula antes do “que”: “Visitei minhas tias, que moram em São Paulo”.
Nesse caso, o que está depois do “que” é uma oração explicativa. Ou seja, o autor visitou todas as tias dele (no mínimo duas) e ele está explicando que elas moram em São Paulo.

Outros exemplos:
Vou ao supermercado Pão de Açúcar que fica perto da minha casa. Ou seja, existem vários supermercados Pão de Açúcar, mas vou àquele que fica perto da minha casa. A oração que inicia em “que” (sem vírgula) é restritiva, pois está restringindo os supermercados.

Vou ao Shopping Leblon, que fica perto da minha casa. Ou seja, só existe um Shopping Leblon. A oração que inicia em “que” é explicativa. (com vírgula antes de “que”.)

Quero a minha blusa bordada que está no varal. Ou seja, tenho outras blusas bordadas, mas quero especificamente aquela que está no varal.

Quero a minha blusa bordada, que está no varal. Ou seja, só tenho uma blusa bordada e estou acrescentando a informação de que ela está no varal.

 

Orações subordinadas adjetivas restritivas x Orações subordinadas adjetivas explicativas

 

As orações subordinadas adjetivas restritivas restringem ou especificam o sentido da palavra a que se refere, sendo, portanto, indispensáveis ao sentido da frase.

Exemplos:

O público aplaudiu o cantor que ganhou em primeiro lugar. (A oração “que ganhou em primeiro lugar” é adjetiva restritiva, ela especifica o sentido do substantivo cantor, indicando que o público não aplaudiu qualquer cantor, mas sim aquele que ganhou em primeiro lugar. Uma restrição, portanto àquele cantor.)

Os homens que são bons serão recompensados. (Só os que são bons serão recompensados.)

 

As orações subordinadas adjetivas explicativas acrescentam ao antecedente a que se refere uma informação acessória, dispensável ao sentido essencial da frase. As adjetivas explicativas têm como função, à semelhança de um aposto, esclarecer, explicar melhor o termo a que faz referência. Assim, há uma vírgula entre o pronome relativo e seu antecedente.

Exemplos:

Os bancários, que fizeram greve, reivindicavam aumento de salário. (Aqui não se trata de um grupo específico, mas sim de todos os bancários.)

Os homens, que são bons, serão recompensados. (Todos os homens são bons e todos serão recompensados.)

 

Fonte:

  A Gramática para Concursos Públicos, de Fernando Pestana.

—–

Veja também: Orações coordenadas.

—–

Curta a página do blog Português sem Mistério no Facebook e siga-o no Twitter.

BANNER_Revisão de Textos_v2

 

Anúncios

4 comentários sobre “Orações subordinadas adjetivas

  1. Gosto muito do seu blog pois há sempre muita coisa interessante nele a se explorar e que particularmente me ajuda muito a solucionar grande parte das dúvidas que tenho em relação a esse universo tão rico e cheio de particularidades que é a nossa Língua Portuguesa. Parabéns pelo blog, Betty!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s