A vírgula do vocativo

Qual o erro no trecho abaixo?

Oi amiga. Tudo bem?

Acertou quem reparou que falta a vírgula entre “Oi” e “amiga”.

Trecho correto: Oi, amiga. Tudo bem?

Um dos erros de português mais vistos nas redes sociais é a falta da vírgula do vocativo.

Vocativo é aquele elemento (palavra ou locução) com que nos dirigimos ao ouvinte ou ao leitor chamando-o.

Exemplos:

  • Paula, vamos ao cinema?
  • Obrigado, professora.
  • Bom dia, Juliana.
  • Boa noite, meu filho.
  • Boa tarde, Maria.
  • Olá, professor.
  • Oi, amiga.
  • Parabéns, meu filho!
  • Feliz Aniversário, meu amor!
  • Desejo-lhe boa viagem, querida amiga.
  • Oi, querida.
  • Oi, meu amor.

A vírgula que separa o vocativo do restante da oração é obrigatória.

Sem essa vírgula, o significado pode ser alterado.

Veja estas frases:

  • Você viu o professor Luís?
  • Vou lhes contar outro caso pessoal.
  • Ouça meu amigo.
  • Você conhece Maria?
  • Não é meu amigo?
  • Não é mesmo William Bonner?

Agora, com vírgula:

  • Você viu o professor, Luís?
  • Vou lhes contar outro caso, pessoal.
  • Ouça, meu amigo.
  • Você conhece, Maria?
  • Não é, meu amigo?
  • Não é mesmo, William Bonner?

O sentido é bem diferente, não? Por isso, não podemos menosprezar a importância da vírgula do vocativo. Ela é obrigatória.

Fontes: A vírgula, de Celso Luft, e site Português na Rede.

Curta a página do blog Português sem Mistério no Facebook e siga-o no Twitter.

Revisão de Textos - Betty Vibranovski

Anúncios

8 comentários sobre “A vírgula do vocativo

  1. Olá, professora Betty! Tudo bem com você?

    Bom, primeiramente quero lhe parabenizar pelo excelente site, um site incrível, cheio de informações preciosas, confesso que este foi um dos meus melhores achados na internet nos últimos anos, descobri seu site hoje, dia 10/10/2015, isso mesmo, rsrsrs, depois de tanto tempo navegando por esse mundo virtual, eu finalmente encontrei um site digno de louvor.

    Agora eu tenho duas dúvidas a respeito desse assunto ( o uso da vírgula), que é o seguinte: Eu gostaria de saber qual é a forma certa de se aplicar a vírgula na seguinte pergunta: “Você está ficando bem engraçadinho, né amigo?” ou ” Você está ficando bem engraçadinho, né, amigo?”

    Ou seja, se antes da palavra “amigo” levaria vírgula ou não.

    A minha segunda dúvida, se não for incômodo, claro, é se há vírgula na seguinte frase: “Eu estudei muito, para conseguir passar.”

    Fora também que eu tenho dúvidas se aplico ou não a vírgula antes do “mas”, do “pois”, em frases do tipo: “Sandra se afasta de Rafael pois está grávida de Alex.”

    Nossa! são tantas dúvidas sobre esse sinal chato de pontuação, vira e mexe elas sempre aparecem na minha cabeça .

    Novamente quero deixar meus parabéns a você pelo seu site incrível, adorei!!!

    Um grandioso abraço

    Mayson.

    Curtir

  2. Professora Betty, fico muitíssimo agradecido pelas dicas preciosas, principalmente pela indicação do livro, com toda certeza irei comprá-lo pois eu preciso muito, ou seria melhor dizer “… irei comprá-lo, pois eu preciso muito.” ? rsrs

    Bem, como você pôde perceber, esses conectores me dão muita dor de cabeça, eu sempre me esbarro com esses tipos de questionamento. Aquele exemplo passado que eu citei, “Sandra se afasta de Rafael pois está grávida de Alex.”, imaginei que se trataria de uma conjunção causal, por isso não apliquei a vírgula, mas o que me deixa de fato com várias interrogações é saber que há tanto os professores que gostam de aplicar a vírgula antes do “pois” causal quanto aqueles que não aplicam, por isso eu pergunto a você: Seria facultativo o emprego da vírgula antes do “pois” causal ou explicativo?

    Exemplos que me geram dúvidas:
    1 – Nevou, pois as casas estão cobertas de gelo. ( aplica-se a vírgula ou não? )
    2 – Ele não chegou pois está preso ao trânsito. ( aplica-se a vírgula ou não? )

    Obrigado por me responder
    Mayson

    Curtir

    • Mayson,
      Primeiramente, deixe-me esclarecer: não sou professora de português. Sou revisora de textos e estou sempre estudando o nosso idioma.

      Vale a pena comprar o livro que recomendei da Profª Piancetini. Veja o que ela diz sobre isso:
      As orações introduzidas por “pois” e “porque” podem ser explicativas ou causais. Num caso ou noutro, elas não precisam ser precedidas de vírgula quando vêm depois da oração principal. A vírgula depende da extensão do período e da ênfase que se queira dar.

      Quando se trata realmente de causa, a vírgula não deve ser usada antes de “porque”.

      Abraço,
      Betty

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s