A ambiguidade dos pronomes SEU e SUA

O diretor de uma empresa contrata um detetive particular para investigar o sócio.
– Siga o Pereira durante uma semana para saber o que ele esta fazendo.
Uma semana depois o detetive retorna e conta:
– O Pereira sai de sua empresa ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa almoçar, namora a sua mulher, fuma um dos seus charutos e regressa para o trabalho.
O diretor comenta, satisfeito:
– Ah, bom. Tudo bem, então.
O detetive pergunta:
– Posso tratá-lo por tu?
– Claro.
– Então, vou contar a história de novo. O Pereira sai ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, namora a tua mulher, fuma um dos teus charutos e regressa para o trabalho.